Vida

CONHECI A CIDADE DAS FLORES: HOLAMBRA

By on 19 de dezembro de 2016

Finalmente, e antes que o ano acabe, conheci a cidade das flores! :D

Holambra fica a 134 km da capital paulista, é a cidade responsável por 40% da produção de flores de todo o país! Fui de carro e em uma hora e meia já estava por lá. Super rapidinho!

A cidade é muito lindinha e vive de flores. Os nomes das ruas, as placas, os vasos nas ruas, os doces e tudo o que você possa imaginar que existe em uma pequena cidade, tem flor. Um lugar incrível que definitivamente vive da natureza e eu amei muito! O único arrependimento é por não ter ido muito antes conhecer haha mas agora que conheci, pretendo e espero poder voltar muitas vezes.

foto-natalia-viana-blog-img_7914Não vou indicar lugares específicos porque também não gravei nomes e cada um de vocês vai ter sua experiência, mas visitei três plantações (com uma guia), de rosas, lisianthus e crisântemos, experimentei doce de rosas da tradicional confeitaria Zoet en Zout e que tem um ambiente muito agradável com vista para um lago maravilhoso, fui até o moinho que é um dos símbolos da cidade e, dependendo da estrada que você vai seguir para chegar até lá, é algo que você vai ver logo quando chegar, andei pelo centro que possui uma arquitetura super charmosa e visitei todos os garden center da cidade que você pode comprar flores, plantas, vasos e tudo que você possa imaginar relacionado as nossas amigas florinhas pelo menor preço possível, comparado ao que encontro em São Paulo. É uma cidade que vale a pena conhecer e voltar, sem dúvidas. : )

foto-renan-viana-blog-natalia-img_7932img_7906-foto-natalia-viana-blogimg_7905-foto-natalia-viana-blogimg_7807-foto-natalia-viana-blogdscf3432-foto-natalia-viana-blogFOTO NATALIA E RENANimg_7794-foto-natalia-viana-blogimg_7790-foto-natalia-viana-blog img_7798-foto-natalia-viana-blogdscf3420-foto-renan-viana-blogimg_7802-foto-natalia-vianaimg_7809-foto-natalia-viana-blog img_7812-foto-natalia-viana-blog img_7815-foto-renan-viana-blog-natalia img_7821-foto-renan-viana-blog-natalia img_7867-foto-renan-viana-blog-natalia img_7880-foto-natalia-vianaimg_7876-foto-renan-viana-blog-nataliadscf3459-foto-renan-viana-blog-nataliaFOTO NATALIA VIANAdscf3527-blog-foto-renan-viana-2dscf3461-blog-foto-renan-viana-2dscf3618-blog-foto-renan-viana-2img_7948-foto-natalia-viana-blog img_7949-foto-natalia-viana-blogdscf3615-blog-foto-natalia-viana-2 img_7963-blog-foto-natalia-vianaimg_7956-blog-foto-natalia-viana

Só para deixar aqui registrado algumas das fotos desse dia mágico! :D

Todas as fotografias deste post são de minha autoria e de @renanviana, por favor, não deixe de mencionar os créditos ao nosso trabalho se for compartilhar. Você não tem permissão para alterar estas imagens e nem utilizar como uso pessoal ou meio de divulgação da sua marca. Seja legal! Entre em contato comigo e vamos criar juntos! 

Continue Reading

Vida

MARGARIDA

By on 12 de dezembro de 2016

FOTO NATALIA VIANA FOTO NATALIA VIANA FOTO NATALIA VIANA FOTO NATALIA VIANA FOTO NATALIA VIANA

Uma flor que sorri. : )

♫ Fleetwood Mac – Dreams ♫

Todas as fotografias são de minha autoria, por favor, não deixe de mencionar os créditos ao meu trabalho se for compartilhar. Você não tem permissão para alterar estas imagens e nem utilizar como meio de divulgação da sua marca. Seja legal! Entre em contato comigo e vamos criar juntos! 

Continue Reading

Vida

Hey, dezembro!

By on 1 de dezembro de 2016

Foto: @renanviana Fico um mês sem publicar nada por aqui, mas aí chega o último mês do ano sempre venho com conversas comigo mesma sobre o que preciso mudar e resolver no próximo ano. Acredito que boa parte das pessoas fazem isso, e tá tudo bem! :)

Bom ter um mês para me fazer refletir sobre como quero pausar o ritmo que tenho dado para meu consumo em redes sociais e estar mais conectada com as prioridades de vida que não precisam ser compartilhadas, elas até podem ser, mas não precisam, e preciso colocar na minha cabeça que compartilhar não é prioridade. Prioridade agora é me dedicar ao futuro que não sei se ele vai chegar, e como é engraçado dizer isso porque o que escrevi ano passado foi sobre como gostaria de viver apenas o agora, fazer tudo aquilo que tenho vontade, tudo o que amo…mas já entendi que pra fazer o que amo vou lidar com coisas que realmente não amo e irão me chatear pra caramba, mas não posso achar o fim do mundo! E quais são as prioridades das prioridades? A maioria luta para comprar uma casa, casar, ter filhos, poder viajar, pagar as contas, ser feliz profissionalmente e etc etc. E não posso dizer que não quero todas essas coisas porque realmente quero. E, para que eu possa conseguir isso tudo só vivendo meu mundo real sem conto de fadas.

Vou continuar vivendo e nada irá mudar na vida de ninguém, apenas na minha. E preciso destas mudanças pessoais, mudar o ritmo de como tenho dirigido meus dias que até o momento estão voltados para os estudos e fotografar. Me dedico ao máximo aos dois, mas publicar fotos no Instagram tomou proporções maiores do que poderia imaginar, chega a ser algo viciante e, se eu deixar rolar, vai consumir minhas 24h, e não quero isso! Quero estar bem profissionalmente/financeiramente, ter tempo para andar nos meus patins que finalmente voltei a andar após 13 anos sem praticar! Estudar inglês e espanhol, ler mais livros, ouvir ainda mais meus discos, escrever mais por aqui porque isso sempre foi algo que me fez bem e em 2016 não escrevi quase nada, deixar de comprar objetos ou qualquer outra coisa só porque elas são bonitas e “OMG! preciso fazer uma foto disso!” NÃO! Realmente não preciso. Quero rever meus amigos, abraçar e conversar mais com meus sobrinhos e afilhado, ver e ligar mais para meus pais e não só aquela conversa típica de whatsapp, comer menos, comer quando tiver vontade de verdade e não porque quero comer “tudo ao mesmo tempo agora” haha enfim, preencher minhas horas com uma conexão comigo mesma sem a necessidade de compartilhar, de estar o tempo todo com o celular como se ele fosse uma extensão do meu corpo porque esse tempo é meu, não é nosso. :)

♫ The Lemonheads – if i could talk i’d tell you 

 

Continue Reading